A População do Concelho de Cuba


 

 

 

Os  dados do Instituto Nacional de Estatística (1991) estimam a população do concelho em 5 434 habitantes, distribuída por 2 669 homens e 2 765 mulheres.

Um dos principais problemas com que a região se debate é a perda de população, devida à corrente migratória para os grandes centros urbanos (cintura industrial de Setúbal e Lisboa) e emigração.

Este fluxo migratório não é de estranhar numa região em que a principal actividade da população activa está ligada à agricultura. A mecanização crescente nas últimas décadas levou à diminuição massiva de postos de trabalho.

Longe vão os tempos em que o alqueive, a sementeira, a monda e a ceifa eram feitos à força de braços e muito suor. Tendo-se substituído a mão de obra por máquinas, o homem do campo sem terras, é obrigado a partir em demanda de trabalho. Deste modo, hoje o concelho apresenta uma população envelhecida, não só pela perda de jovens, mas também pela baixa na taxa de natalidade.

A taxa de analfabetismo é muito elevada, em 1981 era de 35,4%, abrangendo principalmente os mais idosos.

Actualmente, a população activa reparte-se em assalariados camarários, a C. M. C. é o principal empregador do concelho, em trabalhadores rurais, em funcionários da CP e outros que se deslocam à sede do distrito onde desempenham as suas actividades, principalmente na área de serviços